Entrevistas

Karina Grecu dá entrevista ao Globo Repórter (17/04/09), ensinando exercícios de respiração.

Veja a matéria “Aula de yoga ensina como equilibrar o corpo e a mente”.

 

O que é Iyengar Yoga?

 

Afinal de contas...O que é Iyengar Yoga? Quem responde é, nada mais nada menos, que nossa queridíssima Karina Grecu

Dicas para o período menstrual

 

 

Matéria da Associação Brasileira de Iyengar Yoga

 

 

Vídeos

Acompanhe-nos no Instagram e Facebook - vídeos novos diariamente

video 1 Yoga é para todos
video 2 Vídeo sobre Guruji (2005, com narração de Patricia Walden)
video 3 Faça você mesmo o nó da corda de Iyengar Yoga
video 4 Como preparar o corpo para fazer Padmasana - parte 1
video 5 Como preparar o corpo para fazer Padmasana - parte 2
video 6 Como preparar o corpo para fazer Padmasana - parte 3
video 7 Como preparar o corpo para fazer Padmasana - parte 4
video 8 Como preparar o corpo para fazer Padmasana - parte 5

Espaço

Sinta-se em casa na nossa casa.

Silêncio interno, mente simples, corpo saudável. Ananda é a felicidade que resulta da integração entre corpo, mente e valores espirituais. É o que buscamos em nossa prática do yoga, de forma também a refletir em nossas atividades do dia a dia.
A professora Karina Grecu começou a atender seus alunos neste belo espaço da Vila Madalena em 2011.

Sequências Terapêuticas

O propósito dessas sequências simplificadas é proporcionar alívio para dor, com posturas simples, de fácil compreensão e um material adaptável para quem não possui intimidade com o uso de suportes e acessórios próprios da prática de Iyengar Yoga.
Esses trabalhos foram estruturados para o total aproveitamento dos benefícios das posturas, mesmo que você não tenha grande experiência de uma prática diária sozinho, ou seja sem a presença de um professor certificado, que é o ideal.
Se você quiser se aprofundar nas sequências terapêuticas, recomendo o maravilhoso trabalho do Guruji B.K.S. Iyengar “The Path Holistic Healt”.

Namastê
Karina Grecu

Cefaleias, enxaqueca e outras dores de cabeça (por Dra Maria Silvia B. F. de Moraes)

As dores de cabeça são conhecidas há centenas de anos e acompanharam a historia da humanidade.
Achados de crânios pré-históricos com orifícios sugerem algum método de tratamento primitivo para alivio de prováveis dores de cabeça. Há desenhos do Antigo Egito com sacerdotes aplicando ervas e outros tratamentos sobre a cabeça de pessoas, provavelmente tentando livra-los deste mal.
O termo cefaleia é utilizado para designar qualquer dor de cabeça, podendo ser ou não uma enxaqueca. As cefaleias são inicialmente divididas em cefaleias primarias – nas quais as dores são a própria doença – e secundárias, causadas por outra patologia como uma sinusite, por exemplo.
A origem da palavra enxaqueca é árabe (jaqueca) e em nosso pais usamos o termo médico migrânea . Sinônimo de enxaqueca, migrânea, vem do grego antigo e significa “metade do crânio”, pois as enxaquecas – migrâneas – apresentam-se caracteristicamente como uma dor de grande intensidade, latejante, predominando em um dos lados da cabeça.
A migrânea é o tipo mais frequente e incapacitante de cefaleia que acomete a população mundial: atinge cerca de 20 por cento das mulheres e 5 a dez por cento dos homens. Pessoas que apresentam este tipo de cefaleia tem como causa fatores genéticos hereditários, havendo sempre uma incidência familiar.
Além desta predisposição genética, os desencadeantes mais comuns são as mudanças nos hábitos de vida – alterar horários de sono ou de alimentação por exemplo; fatores alimentares (apenas em alguns alimentos específicos); odores intensos como perfumes doces e variações dos ciclos hormonais, no caso das mulheres. Estresse, privação de sono e fadiga também podem desencadear uma crise. Outros fatores externos também podem ser desencadeantes como mudanças no clima e temperatura ambiente, mudanças de altitude e luminosidade excessiva.

Alterações no estilo de vida podem ser capazes de controlar os sintomas como:
– dormir bem em horários regulares;
– não jejuar por mais de 4 horas;
– ingerir bastante água;
– não se expor ao sol quando este estiver muito forte;
– evitar exposição a odores fortes e a cigarros;
no caso das mulheres, aconselhamento e orientação quanto ao ciclo hormonal quando necessário.

Quanto mais saudável a alimentação e mais adequada a rotina, menor a chance de se desencadearem as crises. O controle do estresse com práticas de meditação e Yoga traz resultados já muito bem comprovados, assim como a pratica regular de atividade física aeróbica, como a caminhada.

Dra Maria Silvia B. F. de Moraes é membro da Sociedade Brasileira de Cefaleia, da American Headache Society e da International Headache Society, além de praticante de Yoga.


O ciclo menstrual é o termo científico para as alterações fisiológicas que ocorrem nas mulheres férteis que têm como finalidade a reprodução sexual e fecundação. O ciclo menstrual, regulado pelo sistema endócrino, é fundamental para a reprodução.